Your address will show here +12 34 56 78
Dória+, Solidariedade

Este ano, o nosso grupo de alunos voluntários, os Dória +, decidiu dinamizar a campanha da Make-A-Wish, partilhando a magia do Natal Make-A-Wish com toda a comunidade. 

Em dois dias conseguimos vender..

                     294 estrelas

Agradecemos a todos os alunos, professores, professoras, funcionários, funcionárias, encarregados de educação, tios, tias, avós, avôs, primos, primas, …. que em dois dias nos ajudaram a alcançar este número!

Mas queremos mais!

Queremos alcançar as… 


                   500 estrelas


“Um Desejo cria Esperança” é o mote da Campanha Institucional da Make-A-Wish Portugal que conta com o embaixador David Carreira, como um dos protagonistas. David Carreira é Embaixador da Make-A-Wish e já esteve envolvido em 15 desejos de crianças e jovens Make-A-Wish. Para quem tiver curiosidade, pode conhecer aqui o desejo mais recente, realizado com o apoio do embaixador.




De acordo com a Make-A-Wish,

nova campanha da Make-A-Wish vem mostrar que, com a ajuda de todos, não existem impossíveis para realizar desejos de crianças gravemente doentes e criar esperança nas suas vidas.


O que são as estrelas Make-A-Wish?



As estrelas de Natal Make-A-Wish são objeto de decoração, sensibilização e, paralelamente, de angariação de fundos para a realização de desejos, uma vez que, cada estrela está associada a um donativo mínimo de 1€.

A missão da Make-A-Wish é a realização de desejos a crianças e jovens, dos 3 aos 17 anos, em todo o território nacional, com doenças graves, progressivas, degenerativas ou malignas, proporcionando-lhes um momento de força, alegria e esperança.

Para uma criança Make-A-Wish, um desejo é a oportunidade única de fazer algo que nunca pensou ser possível. A realização de um desejo proporciona experiências positivas que irão ajudar a criar resiliência e, acima de tudo, memórias que duram para sempre.


De acordo com a Make-A-Wish,

Quanto mais escolas aderirem, quanto mais constelações nascerem e quanto mais estrelas forem decoradas, mais desejos se poderão realizar. Neste momento, cerca de 150 crianças aguardam a realização do seu maior desejo.

 

Este ano as cinco estrelas contam histórias que nos envolvem, emocionam e que são a prova de que não há limites quando nos unimos para um bem maior.

A cada semana é lançada uma história (que poderá assistir através do QR code) mostrando que em cada desejo há uma esperança que se multiplicahá uma força que nos inspira, há uma alegria que nos contagia, há uma amizade que nos une e há uma felicidade que se partilha







O que é a Make-A-Wish?

A Fundação Realizar Um Desejo, afiliada da Make-A-Wish® Internacional, tem como missão tornar realidade os desejos de crianças e jovens adolescentes portugueses com doenças graves, crónicas ou progressivas, contribuindo para a melhoria da sua qualidade de vida e restituindo momentos de alegria genuína.

Desde a sua criação em 2007, a Make-A-Wish® Portugal tem vindo a realizar centenas de desejos, em média 170 por ano, e já ultrapassou os 1500 desejos realizados. A abrangência da sua atividade e a eficiência na realização dos desejos são de tal forma significativas que a organização tem recebido várias distinções e prémios de reconhecimento público.

Ao longo do seu percurso, a Make-A-Wish® Portugal tem procurado estabelecer uma rede sólida de apoio e parcerias, trabalhando com uma vasta equipa de voluntários, parceiros e doadores que contribuem diariamente para a concretização da sua missão de norte a sul do país e nas ilhas. Esta organização, que tem sede em Lisboa, tem ainda o proveito de pertencer a uma organização internacional, a Make-A-Wish® Internacional, o que permite que a sua abrangência ultrapasse as fronteiras de Portugal.

O processo de realização dos desejos das crianças e jovens portugueses é totalmente captado, organizado e financiado pela Fundação Realizar um Desejo, com o apoio dos seus parceiros e doadores, e em simultâneo, é prestado apoio a outras afiliadas da organização quando o desejo de uma criança estrangeira é realizado em território português. Com efeito, a Make-A-Wish® Portugal usufrui da rede de apoio e colaboração das outras afiliadas da organização a nível internacional, o que permite que as crianças e jovens portugueses possam ter o seu desejo realizado em qualquer parte do mundo.

Para muitas crianças e jovens, ter o seu desejo realizado pode ter um impacto positivo significativo na sua qualidade de vida, tornando-se uma fonte de esperança, alegria e inspiração. Esses desejos transformam-se em momentos mágicos e inesquecíveis, e ajudam a criar memórias felizes que permanecerão para sempre.

O trabalho da Make-A-Wish® Portugal é um exemplo notável da missão e do poder do voluntariado e da solidariedade social na comunidade, ajudando a melhorar a vida de pessoas com necessidades especiais. A organização é uma fonte de inspiração para muitas outras organizações do género em Portugal e em todo o mundo, pelo que é essencial lembrar o seu trabalho tão importante e essencial.


Como começou a Make-A-Wish?



Tudo começou com a história de Chris Greicius, uma criança de 7 anos com leucemia, que tinha um enorme desejo de vir a ser polícia.


Os Dória + agradecem a todos os que se têm juntado nesta jornada de realização de desejos!

 

0

Atividades, Dória+, Solidariedade
Candeias + é a nova iniciativa lançada pelos Dória +, no dia 5 de dezembro em que se celebra o Dia Internacional do Voluntariado.


O Dia Internacional do Voluntariado, foi instituído pela Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), em 1985  e tem como objetivo incentivar e valorizar o serviço voluntário em todo mundo. Este ano, o tema “solidariedade através do voluntariado” destaca o poder da nossa humanidade coletiva para impulsionar uma mudança positiva através do voluntariado.


Foi com esta ideia que o nosso grupo de voluntários, os Dória +, decidiram lançar a campanha Candeias +. 



Como surgiu a Campanha Candeias +?

 


Os professores voluntários Dória +, preocupam-se em orientar os seus esforços para a comunidade circundante. Nesse sentido, a professora Paula Maria deu-nos a conhecer a Obra de Nossa Senhora das Candeias, que é uma Instituição Particular de Solidariedade Social que tem como objetivos acolher, apoiar, educar e formar crianças e jovens de ambos os sexos em situação de perigo, de forma a possibilitar a sua integração plena na sociedade. A Casa de Acolhimento Nossa Senhora de Belém integra um conjunto de casas que acolhem crianças. Esta casa acolhe 19 crianças entre os 6 e os 18 anos, de ambos os sexos. A par das várias necessidades, de momento as prioridades dizem respeito a produtos de higiene pessoal, tais como ,gel banho, shampoo, amaciador cabelo, pasta de dentes, escova de dentes, pensos higiénicos, lenços de bolso e desodorizantes ( preferencialmente roll-on ). Dado que estamos no Inverno, a par dos produtos referidos, também são sempre bem-vindos pijamas, robes, chinelos de agasalho e sapatilhas.

A página da Campanha poderá ser consultada aqui.



A nossa ida à Casa de Acolhimento Nossa Senhora de Belém

No dia 5 de dezembro rumámos à Casa de Acolhimento Nossa Senhora de Belém. Fomos recebidos pela Dra. Ana Braga que se revelou de uma amabilidade imensa na conversa que teve com os nossos jovens voluntários Dória +.

Tivemos oportunidade de conhecer a história da Obra Nossa Senhora das Candeias e perceber a realidade das casas de acolhimento que nos deixou de coração apertado. Conhecer e ver a casa deu-nos uma nova perspetiva desta realidade que tem tanto de dura como de esperança.


0

Solidariedade

No dia 3 de maio alguns alunos da Escola Profissional Raul Dória resolveram fazer doação de sangue no IPST (Instituto Português do Sangue e da Transplantação), mostrando que se preocupam em salvar vidas!

Não é fácil consciencializar os alunos para a doação de sangue e, por isso, o professor Bruno Moreira, da Área de Integração, contactou Instituto Português do Sangue e da Transplantação que se prontificou a vir até à Raul Dória falar com os nossos alunos. A Dra. Maria João Medeiros transmitiu aos nossos alunos a importância de se ser dador de sangue e respondeu a todas as dúvidas existentes. 

A verdade é que não foi fácil termos alunos a quererem ser dadores de sangue, mas conseguimos! E foi com muito orgulho que o professor Bruno levou os alunos até ao IPST para estes fazerem a sua doação de sangue!


Como surgiu a ideia da doação de sangue?

 

Em janeiro de 2022, a SIC Notícias deu a notícia de que a situação atual é preocupante dado que as reservas de sangue se encontram entre os 3 e os 37 dias. Neste momento cerca de 1 milhão de pessoas encontram-se confinadas, e os dadores fazem parte destas pessoas. Por outro lado, os hospitais ainda se encontram a recuperar da pandemia e como tal, as reservas de sangue encontram-se a níveis extremamente preocupantes.


O Instituto Português do Sangue e da Transplantação fez novo apelo afirmando:

“Apesar de todo o reforço na promoção da dádiva de sangue, nomeadamente através de ‘spots’ de rádio e nas redes sociais, torna-se necessário mobilizar todos os que estejam em condições de fazer uma dádiva de sangue, nomeadamente os que nunca deram sangue e os que não efetuam uma dádiva há mais de um ano, contribuindo assim para a imprescindível estabilidade das reservas. É muito importante o reforço imediato das dádivas de sangue, pois só assim os doentes podem receber os tratamentos que necessitam”

Perante notícias destas, o professor Bruno Moreira resolveu atuar. O que começou por ser a visualização de uma notícia, culminou com os nossos alunos a fazerem doação de sangue.

Raul Dória no IPST

 

0

Solidariedade

O grupo de voluntários Dória + está de regresso e com uma nova missão em mãos, ajudar a Filipa!

 

Em julho de 2012, a Filipa, uma adolescente com 17 anos, até então saudável e com uma vida social ativa, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico por rutura de malformação arteriovenosa (MAV).

 

Foi submetida a uma cirurgia, tendo ficado com hemiparesia direita. Foi-lhe detetado um sopro cardíaco de novo sem evidência de cardiopatia congénita.

 

Em fevereiro de 2013, sofreu um novo AVC hemorrágico, resultante da rutura de um aneurisma micótico da artéria cerebral média direita. Realizou várias cirurgias para limpeza e diminuição da pressão intracraniana.

 

Desde novembro de 2014 que a Filipa se encontra em reabilitação de uma tetra paresia de predomínio esquerdo, dependente de todos os autocuidados e atividades da vida diária, exceto na alimentação, que apenas necessita de supervisão e estimulação desde que a alimentação seja providenciada.

 

A sua evolução é notória e tem muito orgulho na sua força e vontade de viver.

 

 

Como pode ajudar a Filipa?

 

Dada a sua condição clínica, a Filipa necessita de realizar Fisioterapia Intensiva de forma a manter a sua evolução clínica. Uma das formas de ajudar é através da recolha de tampas de plástico, rolhas e caricas.

 

Todas as tampinhas recolhidas, serão posteriormente entregues na Resialentejo, que serão convertidas em sessões de fisioterapia na clínica NeuroGlobal.

 

A Escola Profissional Raul Dória será uma facilitadora de tampas de plástico, rolhas e caricas. Se não tiver disponibilidade para entregar as tampinhas na nossa escola, a mãe da Filipa poderá ir buscar as mesmas, desde que seja nas proximidades da cidade do Porto.

 

Para obter mais informações, visite o website da Filipa Jesus.

 

Vamos continuar a nossa missão! Tampem-se à Filipa!

 

O cartaz para esta iniciativa foi desenvolvido pelos voluntários Dória+.

0

Solidariedade

Em 2018, a uma semana de fazer 13 anos, a Margarida sofreu uma rutura de MAV (um derrame cerebral severo por rutura de malformação arteriovenosa), ficando com uma incapacidade de 98%, sem mobilidade, nem capacidade de comunicação (verbal) e de resposta às suas necessidades básicas de alimentação e higiene.

 

De forma a ajudarmos novamente a Margarida nos seus tratamentos, a Raul Dória criou uma nova campanha de recolha de tampinhas.

 

Sorrisos e reações frequentes dizem-nos que ainda tem muita música no avesso (não fosse ela bailarina desde os 3 anos!) e queremos trazê-la ao de cima.

 

Ao longo dos últimos 2 anos, os pais não olharam a meios para melhorar a qualidade de vida da sua filha, mas hoje os custos são incomportáveis.

 

“A música chega, por vezes, a lugares que as palavras não alcançam. Direta da alma para o coração, é a linguagem universal do que permanece de bom no mundo, e, por isso, faço uso dela para contar a história da Margarida, na esperança de que os sons da solidariedade se façam ouvir sem fronteiras.” Estas são as palavras que se podem ler na página Music’ALMA, um projeto que nasceu para apelar à solidariedade através da partilha da música.

 

 

Music’ALMA

 

Carlos, professor de música, pai da Margarida e do César, conta-nos através da página que criou, Music’ALMA, que através deste projeto, “apelamos (eu e a restante família da Margarida) à vossa ajuda (sobretudo financeira) para suportar os custos inerentes ao tratamento da nossa pequena bailarina dos afetos, convidando-vos a contribuir, com o que vos for possível, para ajudar a Margarida a trazer ao de cima a música alegre que (ainda) vive dentro dela.”

 

Qualquer contribuição, por mais pequena que seja, será valiosa e pode ser investida em:

 

– Mais terapias diárias e semanais para a Margarida;

– Numa cirurgia (miotenofasciotomia) com elevada urgência, para retardar a atrofia dos membros superiores e inferiores, cujo local mais próximo é em Espanha (Madrid); cerca de 4000€ + viagens;

– Tratamentos inovadores e (muito!) dispendiosos à base de células estaminais (o valor mensal ascende os 25 mil euros!)

 

 

Como pode ajudar a Margarida?

 

Para ajudar a Margarida, deve contactar o projeto Music’ALMA através do email projeto.musicalma@gmail.com, ou se pretender efetuar uma doação monetária, pode fazer uma transferência bancária para o IBAN – PT50003505020000479190056 / Swift – CGDIPTPL

 

 

Dois às 10 da TVI dá a conhecer Music’ALMA

 

No programa da TVI “Dois às 10”, o pai da Margarida solicitou ajuda pela salvação da sua filha, nomeadamente para os tratamentos, com esperança que ela recupere. “Por mês, gastamos 1600 euros só em terapias”, explica.




Margarida está a ser acompanhada em fisioterapia intensiva, reiki, terapia da fala, acupuntura e eletroterapia.

 

 

Tampem-se à Margarida!

 

O ano passado, a Raul Dória organizou a campanha de recolha de tampinhas “Tampa-te à Margarida” e conseguimos angariar uma tonelada de tampinhas. Este ano, contamos novamente com a sua preciosa ajuda na obtenção das tampinhas de plástico.

 

Um simples gesto, pode mudar a vida da Margarida! Por isso, junte as tampinhas! Nós recolhemos, basta entrar em contacto connosco.

 

O cartaz desta iniciativa foi elaborado pelo aluno Vítor Gomes do 1º ano do Curso Técnico de Organização de Eventos.



0

Solidariedade

Ajudar os mais frágeis é uma das nossas principais preocupações, e apesar do distanciamento social que nos é exigido, é tempo de nos mantermos perto de quem mais precisa.

 

A comunidade dos sem-abrigo continua a ter diversas carências, que se têm agravado devido ao contexto de recolhimento da generalidade das pessoas.

 

A pensar nesta problemática, a Escola Profissional Raul Dória desenvolveu em conjunto com toda a comunidade escolar uma iniciativa de responsabilidade social, que procura em época de pandemia marcar a diferença na comunidade dos sem-abrigo do centro da cidade do Porto.

 

Sob o mote “Confortar Corações”, pretendemos despertar consciências de forma a mobilizar o maior número de pessoas para contribuírem para esta causa.

 

Precisamos da sua ajuda

 

Precisamos da sua ajuda para criar cabazes de Natal com produtos alimentares, tais como:

– Latas de salsichas;

– Latas de atum;

– Latas de sardinhas;

– Bolachas;

– Barras de cereais;

– Entre outros alimentos enlatados / empacotados.

 

Esta campanha de recolha de alimentos terminará no dia 17/12/2020. No dia seguinte, os nossos alunos irão distribuir os cabazes pelos sem-abrigo.

 

Todos os donativos deverão ser entregues na Escola Profissional Raul Dória – Praça da República, 93 – A Porto.

 

Agradecemos desde já o Seu precioso contributo.

0

Solidariedade

Está a decorrer, desde o início do ano letivo, uma campanha de recolha de tampinhas para ajudar a Margarida Cunha, uma jovem de 14 anos que apresenta sequelas de malformação arteriovenosa.

 

O que é uma malformação arteriovenosa?

 

Uma malformação arteriovenosa (MAV) é uma conexão entre artérias e veias sem o usual sistema capilar. Esta anomalia vascular é amplamente conhecida por causa da sua ocorrência no sistema nervoso central (cerebral), mas podem aparecer em qualquer local.

 

Embora muitos MAVs sejam assintomáticos, podem causar intensa dor ou sangramento e levar a outros problemas médicos sérios.

 

As malformações arteriovenosas  geralmente são congénitas, mas os padrões de transmissão são frequentemente desconhecidos. Geralmente não é uma doença hereditária, a não ser no contexto de algumas síndromes específicas.

 

 

Uma tonelada de tampinhas já chegaram a bom porto

 

Dada a sua condição clínica, a Margarida necessita de tratamentos e terapias diárias, tais como as terapias de estimulação cognitiva.

 

De forma a ajudarmos a Margarida nos seus tratamentos, juntamente com outras parcerias estabelecidas, já conseguimos angariar uma tonelada de tampinhas.

 

O cartaz desta iniciativa foi elaborado pela aluna Bianca do 1º ano do Curso Técnico de Organização de Eventos.

 

Vamos continuar a nossa missão…

 

Tampem-se à Margarida!



tampa-te à margarida tampa-te à margarida
0

Trabalhos Escolares

A Escola Profissional Raul Dória associou-se à causa da APLL – Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas na elaboração de postais de Natal para os doentes desta associação.

 

A atividade tinha como objetivo desenvolver o espírito de solidariedade, de atitudes de cidadania e de entreajuda, fomentar práticas de voluntariado, incentivar a participação em atividades de responsabilidade social, desenvolver a criatividade e incutir nos alunos atitudes de solidariedade, fraternidade e educação para os valores.

 

O que é a APLL?

 

A Associação Portuguesa de Leucemias e Linfomas é formada por uma equipa multifuncional, procurando diariamente reunir esforços para que, todos juntos, possam fazer o máximo por quem precisa.


A Associação pretende ser uma referência para quem foi surpreendido por uma doença maligna do sangue e, acima de tudo, que os doentes saibam que não estão sozinhos nesta fase menos positiva das suas vidas, querendo ainda que os vejam como alguém que com eles se preocupa de forma desinteressada, com um único fim, a recuperação da sua saúde.

 

Neste Natal Pensei em Ti

 

Os alunos responderam positivamente ao desafio “Neste Natal Pensei em Ti”, ajudadando a APLL nesta iniciativa, que consistia na criação de postais alusivos à quadra Natalícia, para serem distribuídos no Natal, pelos doentes oncológicos.

As mensagens redigidas pelos nossos alunos foram de reforço positivo e esperança, querendo tocar num “escaninho da alma”.

0